Home Noticias 3 hábitos que os pais devem deixar de lado já

3 hábitos que os pais devem deixar de lado já

por Lud Hayashi

Uma mentirinha aqui outra ali, a tal da inveja branca, as comparações, os comentários maldosos. Esse são comportamentos aparentemente inofensivos, que já fazem parte daquilo que consideramos correto e que os pais acabam ensinando aos filhos sem perceber o quanto podem prejudicar a formação emocional e de caráter das crianças.
Assim como reproduzimos com nossos filhos a educação que recebemos de nossos pais, as crianças aprendem conosco a forma como devem educar seus filhos, formando uma cadeia de padrões de comportamento. Por isso é tão importante ficarmos atentos aos comportamentos inadequados que inconsciente e até conscientemente praticamos, para podermos evitar que esta cadeia de erros e maus exemplos continue de geração em geração.
Com certeza, seus pais fizeram o melhor na sua criação, e certamente você é grata por isso, pois foi devido a ela que está aqui hoje. Mas é importante termos em mente que não precisamos repetir com nossos filhos aquilo que não foi bom para nós. O grande problema é que estes padrões são tão fixados em nossa mente, que mesmo sabendo que não são bons os repetimos e ensinamos. Por isso, se você pratica estes hábitos, fique atenta pois possivelmente seu filho os está aprendendo com você e em algum momento poderá repeti-los também.

Atenção a estes comportamentos inadequados

  1. Mentirinhas: muita gente recorre a pequenas mentiras no dia a dia, para, por exemplo, não ter de dizer “não”, ou quando não quer falar com alguém e pede para inventar qualquer coisa para não ter de atender o telefone. Em muitas dessas situações o filho está junto e vê os comportamentos que os pais dão como exemplo. Evite fazer isto, principalmente na frente dele. Além de envolver a criança na mentira, você estará ensinando que mentir é correto. Não se assuste depois se ele passar a mentir para você.
  2. Comparações: se você tem o hábito de comparar seu filho com outras pessoas, seja irmão, amigos, primos, pare com isto agora. Você está prejudicando o desenvolvimento da autoestima dele. Ao invés de compará-lo a outras pessoas, ensine-o que ele não tem que ser melhor do que ninguém, mas que ele tem que ser melhor do que ele foi ontem.
  3. Explosões emocionais: cuidado para você não descontar no seu filho suas frustrações, tristezas e fracassos. Além das explosões não resolverem seus problemas, você estará criando outra dificuldade, pois ele pode repetir o comportamento e assim prejudicar o seu desenvolvimento emocional e neurológico.

Artigos relacionados

Deixe um comentário