Casa Celebridade Mãe aprende Libras para promover inclusão do filho surdo

Mãe aprende Libras para promover inclusão do filho surdo

por Lud Hayashi

Neste dia do Tradutor e Intérprete de Libras, comemorado em 30 de setembro, o R7 conta a história de João, um menino que surdo que dá uma lição sobre inclusão e como a professora Doani Emanuela Bertan, indicada ao Teacher Prize, o Nobel da Educação, trabalha com Libras (Língua Brasileira de Sinais) para transformar a vida de crianças.
Tatiane Barros, 37 anos, é mãe de João Pedro Ferreira, 11 anos, que possui surdez profunda bilateral (ambos ouvidos) que foi diagnosticada quando o menino ainda era bebê. Ao receber o diagnóstico, veio a necessidade de superação e de aprender Libras .
“Ser mãe já uma enorme mudança, mas quando soube da surdez do meu filho eu não me apavorei, a minha única preocupação naquele momento era onde buscar orientações e instruções seguras para seguir nesse novo caminho com meu filho”, conta Tatiane.
Segundo dados da PNS (Pesquisa Nacional de Saúde), em 2019 havia 31 mil crianças de 2 a 9 anos de idade com deficiência auditiva no Brasil. Mesmo período em que Tatiane decidiu se dedicar por tempo integral ao filho João e também aos estudos de Libras para que pudesse se comunicar com seu filho. O ensino de Libras na educação é parte da integração do estudante com a escola e também com a sociedade.
A mãe lembra das dificuldades durante a adaptação escolar de João. “No início até encontrei uma escola sem acessibilidade, mas os professores até se afirmaram que tentariam o acolhimento”, conta. Após um tempo, ela constatou que não havia interação do filho com as demais crianças e decidiu mudar o menino de escola.
Com a ajuda de um profissional médico especializado, a mãe optou por seguir com a junção das terapias em Oralidade e Libras. A partir deste momento, João teve o início no aprendizado por Libras em uma nova escola que realizava ações de acessibilidade e inclusão. “Meu filho mudou nessa época, ele participava ativamente das atividades porque ele se sentia acolhido e parte daquele grupo”, conta a mãe.
E esse é o propósito da professora Doani Emanuela Bertan. Professora da rede pública e uma especialista em práticas pedagógicas do ensino em Libras. Em dezembro do ano passado a professora foi uma das finalistas no Global Teacher Prize, prêmio que valoriza práticas pedagógicas inovadoras.
Para Doani, o ensino de Libras é extremamente importante também para o aluno ouvinte, “Nós sabemos de todos os benefícios que o ensino bilingue pode trazer a uma pessoa”, explica. “Quando falamos do ensino de Libras, você adquire também a bi-culturalidade, exercitando a empatia e o respeito”, diz.

Professora Doani Bertan: aulas em Libras e em português para atender a todos os alunos

Professora Doani Bertan: aulas em Libras e em português para atender a todos os alunos

Segundo a mãe de João Pedro, por mais que existam lutas por inclusão, nem todos estão dispostos a oferecer a acessibilidade. “Eu ensino meu filho a conviver com a sociedade ouvinte, porque nem sempre estarei como acompanhante.
Segundo a professora Doani, se o ensino de Libras percorresse desde a educação infantil até o ensino médio ajudaria a reduzir os impactos diários na vida de uma pessoa com surdez.  “Essa também é uma forma para garantirmos a acessibilidade.”
Ainda segundo a professora, vivenciamos a exclusão dentro da inclusão. “Precisamos de representatividade. O atual cenário nos mostra pessoas que não são surdas decidindo por legislações que possam atender o público surdo, pessoas que não tem deficiência, decidindo por quem possui.”
“A educação transforma vida. E é exatamente esta oportunidade que eu desejo oferecer para as pessoas com surdez”, diz.

Artigos relacionados

Deixe um comentário