Home Noticias O que é a síndrome do pensamento acelerado, transtorno que fez Dani Russo ser internada

O que é a síndrome do pensamento acelerado, transtorno que fez Dani Russo ser internada

Youtuber passa por hospitalizações recorrentes devido a condição, que pode causar, por exemplo, irritabilidade e distúrbios do sono

por Lud Hayashi

Na última quinta-feira (29), Dani Russo contou em seu Instagram que foi internada para tratar os sintomas da síndrome do pensamento acelerado, condição que já fez com que ela fosse hospitalizada outras vezes.

A youtuber convive com o transtorno desde 2021 e desabafou com os seguidores sobre o que tem passado.

A síndrome foi descrita há pouco tempo pelo psiquiatra Augusto Cury e, apesar de não ser considerada uma doença, os sintomas existem e são prejudiciais.

“A síndrome é identificada quando a mente fica repleta de pensamentos durante todo o tempo em que a pessoa está acordada, levando à dificuldade de concentração, aumento da ansiedade e comprometimento da saúde física e mental”, explica a psiquiatra Sônia Palma, da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo.

A especialista diz que “é um conceito recente, mas, pode ser tanto um diagnóstico diferencial, como pode ser incluída no quadro sintomatológico da ansiedade e depressão”.

O psiquiatra e psicoterapeuta Wimer Bottura, membro da Associação Brasileira de Psiquiatria,  explica que isso ocorre porque a síndrome é um conjunto de sintomas, que podem ser também do espectro da hipomania, bipolaridade, ou eventualmente até de TDAH (transtorno de déficit de atenção e hiperatividade).

“Quando falo de espectro, não quer dizer que seja exatamente isso, mas é uma parte. Esse tipo de coisa pode ser causado por vários aspectos”, ressalta Bottura.

O transtorno pode ser um dos primeiros sinais para outra condição não diagnosticada, pois ela age como “sintoma pródromo – é o que acontece com uma doença antes dela estar escancarada”, explica o médico.

“Do ponto de um psicoterapeuta, por trás dessa questão, muitas vezes, tem uma ambição muito grande, uma vaidade muito grande. Muitas vezes, alguém, por exemplo, adquire um brilho, socialmente ou profissionalmente, muito grande e não pode decepcionar pessoas, então ela acaba se sobrecarregando, se privando de repouso, porque, de alguma forma, o êxito é estimulante, ele retroalimenta essa ansiedade”, acrescenta o psiquiatra.

O especialista complementa que a busca por admiração “vicia tanto quanto cocaína”. Porém, chega uma hora que a pessoa perde o controle para não decepcionar a expectativa dos outros, e esse momento se torna prejudicial.

O estresse constante, trabalhos com metas, conectividade exagerada e uso excessivo das mídias sociais também estão entre os fatores que podem ser considerados estopins para a síndrome.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Adblock detectado

Por favor, apoie-nos desativando sua extensão AdBlocker de seus navegadores para o nosso site.