Casa Beleza Calça jogger: veja dicas para usar a peça que teve boom na pandemia

Calça jogger: veja dicas para usar a peça que teve boom na pandemia

por Lud Hayashi

Surgida nas academias e centros esportivos, a calça jogger, caracterizada por ter elásticos na cintura e no tornozelo foi moda na década de 1980 e teve um boom na pandemia, avalia a consultora de imagem e estilo Luana Lopes. Ela destaca que o sucesso fez com que a peça, originalmente de moletom, começasse a ser fabricada em diversos tecidos, o que lhe trouxe muita versatilidade. A seguir, saiba mais sobre essa calça superconfortável e veja dicas de como combiná-la com outros itens do guarda-roupa.
“É uma calça que tem uma pegada mais esportiva e o boom mesmo começou na pandemia. Ela era majoritariamente de moletom e depois as empresas foram vendo novas demandas. Então, hoje temos em alfaiataria, couro, jeans, para atender a várias personalidades”, afirma Luana.
De acordo com a consultora, a calça jogger pode ser considerada uma peça-chave do momento, pois serve para diversas ocasiões. “Dependendo do calçado [combinado com a calça], você pode mudar totalmente a proposta do look. Essa calça pode ser usada no trabalho, na happy hour”, exemplifica.
“Por conta dessa versatilidade, acaba sendo uma das top trends do armário. Eu gosto de indicar peças que possam ser usadas com tênis, com scarpin e a calça jogger é assim”, frisa a consultora.
A especialista ainda dá dicas para usar a peça queridinha da vez em diferentes contextos. “Se a proposta é mais casual, pode combinar a calça com uma camiseta ou uma regata e um tênis. Se for sair à noite, um cropped cai bem”, orienta.
Caso você queira usar a calça jogger no trabalho, a dica de Luana é optar por cores mais neutras – como verde militar e caqui – e tecido de alfaiataria. Camisa branca e sapato scarpin ou mocassim são as peças ideias para completar o look formal, de acordo com a consultora.
Luana destaca ainda que a calça jogger pode ser usada em qualquer estação do ano. “Para regiões mais quentes, seria interessante escolher tecidos mais naturais, como algodão, linho e viscose, que deixam a pele respirar muito mais”, observa. Como peças fabricadas com esse tipo de matéria-prima costumam ser mais caras, a dica de Luana para economizar é optar por tecidos híbridos. “Pode ser 70% de linho e 30% poliéster”, exemplifica.
A profissional destaca que a tendência da temporada primavera-verão são peças de alfaiataria coloridas: verde, rosa, laranja e tons terrosos estarão em alta.

Artigos relacionados

Deixe um comentário