Home Noticias Nova espécie de verme com jeitão alienígena é batizado em homenagem à pandemia

Nova espécie de verme com jeitão alienígena é batizado em homenagem à pandemia

Encontradas na França e na Itália, criaturas receberam o nome de "Humbertium covidum", uma referência às vítimas da pandemia e às condições em que os cientistas redigiram o artigo

por Lud Hayashi

Cientistas descobriram uma nova espécie de verme terrestre com jeitão “alienígena”. O platelminto invasor foi encontrado caçando caracóis em dois jardins no sudoeste da França, e em um jardim em Vêneto, no norte da Itália.

Embora sejam originários da Ásia, os platelmintos são transportados acidentalmente ao redor do mundo por humanos, principalmente por meio do comércio de plantas. Entre exemplos populares desses vermes de corpo achatado estão as tênias e as planárias.

Os cientistas batizaram a nova espécie de Humbertium covidum, com “covidum” sendo uma referência à pandemia de COVID-19 e uma “homenagem às inúmeras vítimas”, e também porque grande parte do estudo foi escrito durante os bloqueios impostos pela crise sanitária e de saúde.

“Devido à pandemia, durante os bloqueios, a maioria de nós estava em casa, com nosso laboratório fechado. Nenhuma expedição de campo foi possível. Eu convenci meus colegas a reunir todas as informações que tínhamos sobre esses vermes chatos, fazer as análises de computador e, finalmente, escrever este artigo. Decidimos nomear uma das espécies ‘covidum’, em homenagem às vítimas da pandemia”, disse o cientista líder Jean-Lou Justine, em comunicado.

A nova espécie é da família de platelmintos-martelo (dado o formato da cabeça). Os pesquisadores estudaram a anatomia e morfologia dos platelmintos e realizaram análises genéticas para descrever formalmente a nova espécie.

Os platelmintos-martelo incluem alguns “gigantes” terrestres, com uma espécie que atinge até um metro de comprimento. No entanto, a nova espécie é pequena (30 mm) e seu tom de pele é uniformemente preto metálico, uma cor incomum entre os platelmintos-martelo, segundo os cientistas.

A descoberta foi descrita no periódico cientifico Open Access PeerJ. No artigo, os pesquisadores também descrevem uma segunda espécie encontrada, chamada de Diversibipalium mayottensis. Ela foi encontrada em Mayotte, uma ilha francesa na costa leste da África, no Oceano Índico, e exibe uma iridescência verde-azulada.

"Diversibipalium mayottensis": espécie invasora encontrada em Mayotte, ilha francesa na África. — Foto: Laurent Charles/Divulgação

“Diversibipalium mayottensis”: espécie invasora encontrada em Mayotte, ilha francesa na África. — Foto: Laurent Charles/Divulgação

A pesquisa destaca o problema das espécies exóticas e seu potencial para se tornarem invasoras. Segundo os pesquisadores, os platelmintos são uma das maiores ameaças à biodiversidade, com impactos de custos consideráveis ​​na economia.

Os vermes terrestres invadiram o mundo inteiro. Mais de dez espécies estão agora espalhadas, como Obama nungara (originalmente da Argentina), Platydemus manokwari (da Nova Guiné) e Bipalium kewense (do Sudeste Asiático). Como esses vermes podem se reproduzir assexuadamente (sem necessidade de um companheiro), eles têm maior facilidade de se fixar em novas regiões.

Artigos relacionados

Deixe um comentário